Maternidade: experiência para toda a vida

A primeira prescrição médica (com 35 semanas e 5 dias)

Sexta-feira, 13 de novembro de 2009 – estamos a um mês de completar 40 semanas!

Fazia 2 semanas que eu tentava marcar a consulta com a neonatologista-pediatra que vai fazer a sala de parto com minha obstetra e não conseguia. Já estava ficando chateada, mas fiquei sabendo que a doutora havia passado num concurso da prefeitura e havia sido chamada para assumir o cargo, estando no meio de papeladas e documentações a providenciar. Fiquei então mais tranquila em saber que era essa a dificuldade  e não por ter um consultório super lotado, e que, por ter passado em boa colocação num concurso, deve mesmo ser uma boa profissional…

Pois bem, a atendente me ligou ontem pela manhã e marcou a consulta para  a parte da tarde. Como papai Ju teria uma reunião importante, e também por estar se ausentando muito do trabalho para me levar e buscar, além de me acompanhar em consultas e exames que tem sido muitas, pedi para a tia Aline (minha irmã) me levar na consulta, e com ela, veio também a vovó Ivanete. Foi bom, porque se uma delas ou as duas ficarem me ajudando a cuidar da Mirela, ouviram da própria boca da médica as recomendações quebrando alguns tabus e mitos das antigas…

Eu havia conhecido a médica no corredor de hospital, na ocasião do parto de uma amiga, atendida também pela minha obstetra. Ela fez a sala de parto da minha amiga também, e neste dia trocamos algumas palavras no corredor da maternidade. Assim, quando cheguei ontem na consulta, ela logo me reconheceu, abriu um sorriso e me abraçou dizendo: tá perto, hein? Foi bom saber que ela me reconheceu e que fui recomendada por minha obstetra, cujos dois filhos a tem como pediatra. Gosto desta sensação de proximidade na relação médico-paciente, me transmite segurança!

Eu havia levado duas páginas de caderno com perguntas e observações e ela respondeu a tudo com atenção e sempre atenta aos meus “pré-conceitos”, bem como os da minha mãe… Tratou de nos esclarecer alguns pontos e tirar dúvidas, mas confesso que na verdade eu já sabia de quase tudo o que conversamos, de tanto ler e conversar com amigas já com filhos. Mas o objetivo era mesmo ouvir da boca dela, ratificar, nos certificar do que é feito e também estreitar relações com aquela que será a primeira pessoa a cuidar de Mirela, antes mesmo de mim…Esta primeira consulta do bebê, mesmo ainda dentro da barriga, para orientações à mãe, é realmente muito importante!

Em casa, me emocionei vendo a primeira receita prescrita para a Mirela e lembrei com carinho do momento da consulta em que ela perguntou: “é Mirela com 1  ou com 2 ‘Ls’?”; e prescreveu as coisinhas a comprar para utilizar na Mirela, como produtos de higiene, cuidado com o coto umbilical, prevenção de assaduras e medicamentos que deverão estar na farmacinha para casos de emergência. Hoje mesmo providenciei tudo e comprei também o creme Massê Gestação, da Johnsons & Johsnsons, recomendado por ela para preparar o seio para a amamentação. Tá tudo comprado, agora sim! Tudo mesmo!Ai, mentira! Ainda falta o aspirador nasal, que eu esqueci!!! risos…

Abaixo, a foto da prescrição médica que tanto me emocionou…

A primeira prescrição médica para Mirela, graças a Deus só preventiva e de cuidados gerais... Tão linda! =)

A primeira prescrição médica para Mirela, graças a Deus só preventiva e de cuidados gerais... Tão linda! =)

Para ajudar as amigas leitoras, vou colocar a minha lista de perguntas e as dicas que ela passou, lembrando que algumas das respostas dependem muito de médico pra médico. Marque a consulta com o seu neonatologista e faça a sua lista!!!

- Primeiro, começamos falando sobre a minha gravidez: ela perguntou sobre tipos sanguíneos meu e do pai e eu fui contando sobre meu fator Rh, sobre os testes de Coombs que fiz nos 3 trimestres, sobre a vacina anti-D que tomei com 28 semanas, enfim…Relatei tudo a respeito e contei como a gravidez se desenrolou até agora. Contei sobre a crise de garganta e os medicamentos que tomei, bem como sobre o tombo que levei, momento em que ela pediu pra ver minha última ultrassom, feita exatamente no dai da queda. Este momento de falar sobre a gravidez é muito importante para que o neonatologista saiba aonde “está pisando”, pois muito do aconteceu durante a gravidez poderá refletir na estado de saúde do bebê… Não deixe de levar os seu exames para esta consulta!

- Dicas sobre o que levar para a maternidade: nada além do que eu já estava levando, não esquecendo de levar gorrinhos e mantas quentinhas, pois os récem nascidos sentem muito frio. Recomendou lavar tudo com sabão de côco e não usar amaciante. Informei que isto tinha sido feito e que inclusive as minhas roupas que usarei nos primeiros dias na maternidade e em casa foram lavadas também com esses cuidados. Parabéns para a mamãe!

- Sugestão de produtos de higiene: recomendou a linha Proderm (sabonete líquido para ser usado no cabelo e corpo e Hidratante – que usarei após um mês quando for fazer shantala na Mirela); quando maiorzinho o bebê, lá pelos 5-6 meses, podemos passar para outros produtos; evitar perfumes a princípio para evitar dermatite e alergias;

- Cuidados com o umbigo: somente álcool a 70% a ser aplicado no coto! Aqui, euzinha esclareci o que eu não sabia: achava que passava o álcool ao redor do umbigo, na barriguinha, pra limpar ao redor, mas não é: é pra passar na “gelatina” que fica do umbigo, pra secar e cair logo…Essa eu aprendi!

- O que ter na farmacinha? Tylenol gotas (dor e febre) e Luftal gotas (gases). Dermodex Prevent para evitar assaduras, além do álcool a 70% que será usado no coto umbilical;

- Banho: de 1 a 3 por dia (aqui em Fortaleza rola tranquilamente dar uns 2 banhos, por causa do calor). Utilizar água fervida até cair e cicatrizar o umbigo. Depois disto, água morna do chuveiro mesmo. Se quiser, prolongar até um mês de vida o uso da água fervida, evitando que o bebê ingira água contaminada com bactérias, protozoários e helmintos… Acho que vou usar água fervida só até a queda do coto mesmo… A temperatura da água deve ser suficiente para que o bebê não sinta frio e desconforto.

- Sobre icterícia: falou para eu não ficar estressada antes do tempo, e que a primeira coisa a ser vista logo após o parto é a questão da incompatibilidade sanguínea, que seria um fator importante para desencadear uma icterícia. A fisiológica é comum ocorrer, devendo ficarmos atentos a coloração da pele e olhos da criança, principalmente a partir do terceiro dia de vida. Ligar para o pediatra ao percebre qualquer alteração de cor.

- Banho de sol: recomendado nos primeiros dias de vida, de preferência até 7:30h; final de tarde, após 16:30 também é permitido. Mas o mito desfeito: hoje em dia, não se recomenda mais o banho de sol em crianças por muito tempo de vida, sem proteção, como antigamente se dava até um ano ou mais, devido ao risco de câncer de pele. Hoje, tem se valido de vitamina A e D administrada como medicamento e o cálcio do leite (principalmente o materno), que serão suficientes para o fortalecimento dos ossos do bebê;

- Limpeza de menina: o medo principal é o de infecções genitais, devido à não limpeza correta da área. Tirar o excesso de sujeira com algodão e água morna e, se possível, lavar em água corrente;

- Furar a orelha: aqui em Fortaleza, é proibido furar a orelha nos hospitais, apesar de que auxiliares de enfermagem fazem isso “por fora”, mas mesmo assim, algumas não fazem no ambiente da maternidade, só em casa depois da alta. De qualquer forma, vou levar o brinco da Mirela esterilizado. O brinco ideal é aquele mesmo que eu já havia comentado: só a bolinha de ouro, evitando arranhões e acúmulo de sujeira em brincos com pedra. Deixar estes para depois quando ela estiver maior;

- Travesseiro antirrefluxo: não precisamos comprar agora; vamos observar se a bebê precisará à medida que ela se alimentar; caso precise, adquirimos depois;

- Vacinas:  em Fortaleza, as clínicas de vacinação disponibilizam vacinas particulares ainda na maternidade. As primeiras são a BCG e a de hepatite B. Estas vacinas são disponibilizadas em postos de saúde, mas querendo e pagando, podemos sair já da maternidade com estas duas vacinas aplicadas, o que custará em torno de 50 a 70 reais. As demais vacinas serão prescritas nas consultas;

- A primeria consulta após o parto deve ser entre 7 e 10 dias, salvo haja alguma intercorrência, como o aparecimento de icterícia;

- Os testes a fazer: do pezinho (temos um excelente laboratório particular em Fortaleza que faz a coleta em casa, sem cobrar taxa de entrega, e que realiza o maior número de exames, sendo apenas um deles não coberto pelo plano de saúde e que custa 15 reais); teste do ouvidinho, teste do olhinho…meu Deus! Quanta coisa! Tudo será solicitado a seu tempo;

- Preparação do seio para a amamentação: recomendou tomar sol no seio mesmo agora durante a gravidez e após o nascimento; usar o creme Massê 2x por dia;

- Necessidade de “complemento” na maternidade e em casa: se a Mirela for muito esfomeada, e dependendo da quantidade de leite que eu tiver, ela prescreverá o leite para servir de complemento (espero sinceramente não precisar!), mas que mesmo na maternidade (e em casa também) não deverá ser dado em mamadeira, chuquinha nem conta gotas, e sim em colherzinha ou copinho descartável…judiação! risos…

Bem, acabou me parabenizando e dizendo que eu estou mais preparada do que ela estava quando teve o filho dela… Será??? Em breve saberemos!

E assim foi a primeira consulta de Mirela… Que Deus a traga com saúde para que a gente não precise visitar muito nossa pediatra!

Fiquem todos na paz de Cristo!

5 comments

  1. Li tudiiiiinho. Quanto mais informações, menos inseguras ficamos, né?!
    Agora, a receita com o nome da Mirela é um mimo pra guardar.
    Bjos, Fabi.

  2. Aline Bretas /

    Eita mamae preparadissimaaaaaaaaa vc ta! juro, eu nunca vi uma mae tao prevenida como vc!
    Eu so vou em consulta com neota. se minha GO disser que tenho q ir… nao sinto essa necessidade, tenho minha mae, tias, avo, sogra, cunhada e etc do meu lado, e vou recorrer ao pediatra so em caso de administrar medicamentos. Fora isso acho q minha parentada toda esta super preparada pra me ajudar, eu sou do tipo q acredita na ‘tradiçao’, todas estao super preparadas e vao me ajudar direitinho sabe? admiro quem eh assim preparada (acho que eh coisa de farmaceutica rs…) mas eu nao consigo ser assim! eu ainda duvido de medicos!! rs… ai vou pegando dicas com vc! vamos orar que Deus traga o Theo e a Mirela perfeitos e super saudaveis pra que agente nao precise de nadica de medico!!! beijosss

  3. Aline Bretas /

    Ai Tati! agora entendo o pq de tanta preparacao!!!
    Eu sou filha unica, minha mae ta toda boba com o neto e ela mora na casa colada da minha e nao trabalha!!! na outra casa ao lado mora minha vo, e na outra uma tia que nao trabalha! proximo tb tenho uma tiazona irma da minha mae q tb nao trabalha e ta vibrando em ser tia avo pois ela tem apenas 1 filho de 21 anos!eh toda pirua e fica mimando o Theo, ela q sera a madrinha dele! meu filho eh primeiro neto da minha sogra! tenho uma cunhada que ta gravida pela primeira vez de 2 meses, mas que AMAAA bebes e super entende! entao terei ate gente demais aqui me ajudando!!! ja falei q essa mulherada toda vai ter q tirar zerinho ou um! rs…..
    Mas no fim, Deus esta conosco acima de tudo!!!
    Vai dar tudo certo com parentes ou sem parentes!!!

    beijosss

  4. Tati do céu será que eu vou saber cuidar direitino da minha bebezinha….Menina quando a faxineira liga dizendo qe não vem eu começo a chorar rsrrsrsr sei que Deus vai me dar sabedoria e paciência.beijos…

  5. aff, Tatiana eu lendo fico pensando em quanta coisa eu ainda não pensei e nem passa pela minha cabeça. Fico com medos tbém… rsrsrs ao mesmo tempo é bom saber lógico, pq tenho q estar preparada, claro!!!

    Vou te perguntar muita coisa, dá até para vc escrever um livro…

    :D

    Bjos

Leave a Reply